CONFEF - Conselho Federal de Educação Física
Comunicação

Comunicação

Clipping

'Personais trainers' sem habilitação trazem danos à saúde02/05/2018

Muita gente deseja perder aquelas gordurinhas e ter o físico em forma e, o melhor caminho para isso, é a prática de exercícios físicos, que trazem diversos benefícios. Para entrar em forma, as academias são, quase sempre, os locais mais procurados. O que muita gente não sabe é sobre os riscos de receber acompanhamento nessas atividades com profissionais não habilitados. 

É o que conta a fisioterapeuta Lucy Souza, de 36 anos, que antes de se formar, sofreu lesão por ser acompanhada por um falso personal, “Quando se faz um treinamento, deve-se levar em consideração uma série de fatores, como o tempo e a rotina semanal de treino. Eu tinha um problema no ombro, porém o personal não me recomendou uma avaliação médica na época. Com exercícios inadequados, a lesão se agravou", disse Lucy, considerando que pessoas devem observar sempre se há profissionais formados e se a academia é regularizada pelo Conselho Regional de Educação Física (Cref).

Em Manaus, há grande número de academias clandestinas e de profissionais que exercem irregularmente a profissão de educador físico [o termo correto é Profissional de Educação Física]. De acordo com dados repassados pelo Cref apenas em 2017, 18 academias foram interditadas no Amazonas por não cumprirem com as normas exigidas.

De acordo com o presidente do Cref, Jean Silva [CREF 000964-G/AM], é importante que o educador físico seja formado para acompanhamento dos alunos. “Apenas um profissional habilitado está apto a avaliar, prescrever e acompanhar o treino. Ele é apto legalmente e embasado cientificamente para isso. Inúmeras variáveis de treino devem ser levadas em consideração, não é simplesmente execução”, contou. 

Pessoas que não têm fundamentação teórica para exercer a atividade podem levar o aluno a uma série de riscos, como: lesões musculares, dores nas costas por levantar pesos e até lesões que comprometeriam os demais treinos.

“A grande diferença entre quem estudou e quem não estudou, é a ciência. Saber que cada pessoa reage de forma diferente a um estímulo dado. Saber a importância de avaliar antes da prescrição, ter um olhar diferenciado no acompanhamento, estar atento às reações do aluno e respeitar a individualidade”, afirmou Silva. 

De acordo com o órgão, muitos usuários que frequentam as academias ilegais, são atraídos pelos preços. Vale ressaltar, que, antes de iniciar a prática física, é necessário passar por uma avaliação médica. Isso porque certas doenças, como as cardiovasculares, podem se manifestar apenas no momento da prática, e muitas delas são fatais. 

Como identificar uma academia Licenciada

O cliente de academias precisa averiguar se o local conta com certificado do Cref. O documento deve estar em local de fácil visualização, com o nome do responsável técnico pelo estabelecimento. É preciso verificar ainda se em todos os horários de funcionamento, o espaço conta com profissionais formados. Além disso, os uniformes do professor formado e do estagiário precisam ser diferenciados, para fácil identificação por parte dos usuários. 

Vale ressaltar que o exercício da profissão por pessoas não habilitadas é proibido, previsto na Lei das Contravenções. Pode ocasionar prisão e multa aos responsáveis pela academia e, ao indivíduo que pratica a ilegalidade.



Fonte: Em Tempo