Comunicação

Comunicação

Clipping

Pesquisa aponta que não basta apenas fazer exercício, mas sim ter uma vida ativa28/05/2018

Atividade física é tudo de bom para manter a saúde em dia, mas muita gente passa o resto do tempo parado. O que muita gente não sabe é que aí que mora o perigo. É o que diz o estudo longitudinal da saúde do adulto, realizado com 15mil pessoas em seis capitais brasileiras. Para um grupo de professores da Universidade Federal da Bahia, não basta malhar é preciso manter distância do sedentarismo o dia todo. Calma, não significa que você precisa se acabar por horas a fio, mas também ficar sentado por muito tempo pode destruir todo o trabalho e deixar o corpo mais vulnerável para doenças para diabetes, por exemplo, e doenças cardiovasculares. 

A pesquisa começou em 2008 e de lá para cá vem acompanhando os participantes que a cada três anos fazem uma série de exames de laboratório e imagem e ainda respondem um questionário gigante sobre alimentação, trabalho e malhação. (...)

Existe uma enzima chamada LPL, que é a lipoproteína lipase, responsável por transportar as gorduras que circulam na corrente sanguínea para o tecido adiposo e para os músculos. Essa gordura vai ser utilizada posteriormente como substrato energético durante o exercício físico. Ficar muito tempo sentado inibe a ação dessa enzima, fazendo com que as gorduras circulem livremente na corrente sanguínea. O simples fato de levantar faz com que a LPL 'acorde' e com isso os benefícios são maximizados. A gente precisa fazer as duas coisas: atividade física e reduzir o tempo sentado", explica o pesquisador Francisco Pitanga [CREF 000108-G/BA].



Fonte: BA-TV